Indicações para fototerapia ultravioleta:

 

  • Psoríase (em placas, gutata, disseminada ou eritrodérmica)

  • Vitiligo

  • Dermatite atópica

  • Dermatite seborréica

  • Parapsoríase (Micose Fungóide)

Áreas de aplicação no corpo:
 
  • Corpo
  • Rosto
  • Mãos (exceto unhas)
  • pés
  • Couro cabeludo

Quem pode tratar com fototerapia:

 

  • Crianças a partir de 8 anos

 

  • Adultos que não podem utilizar medicamento oral (como gestantes, portadores de hepatites ou HIV, pessoas que tiveram câncer nos últimos 5 anos, gordura – esteatose- no fígado).

 

  • Qualquer paciente que não queira ou não possa utilizar medicamentos orais ou injetáveis. 

Os tratamentos fototerápicos UVB vem sendo aplicados nas seguintes doenças de pele crônicas, que ainda não podem ser curadas por completo, mas podem ser tratadas de modo a regredir e controlar sua manifestação. O preconceito deve ser combatido com informação a respeito de cada patologia, evitando constrangimentos.

PSORÍASE

 

É uma doença crônica de pele e articulações, de origem genética em que há 30% de casos na família. Acomete 2% da população, em qualquer fase da vida. Não é contagiosa. O sistema imunológico está alterado. 

Provoca o aparecimento de placas vermelhas escamativas e dores ou inchaços nas articulações. Há fatores desencadeantes ou agravantes: infecções por bactérias, fungos ou vírus; machucados ou escoriações; alguns medicamentos, como cortisona.

Os tratamentos são realizados com cremes, medicamentos via oral ou injetável, laser e exposição ao sol ou luz artificial como a fototerapia com raios ultravioleta UVB.

 

Dicas: evite automedicação e promessas de cura; evite o uso de cremes ou injeções à base de cortisonas; evite coçar; tome sol com regularidade e moderação; use creme hidrante no corpo todo.

Leia Mais
VITILIGO

 

Considerada doença auto-imune na pele onde o sistema imune ataca células que produzem melanina, levando à formação de manchas brancas e sem cor na pele. As causas são desconhecidas e há casos em que o emocional pode influenciar. Há história na família em 20% dos casos e metade dos pacientes tem menos de 20 anos de idade. As áreas de atrito ou machucados são as mais acomedidas. Os tratamentos são lentos e feitos à base de cremes, laser e fototerapia PUVA ou UVB.

 

Dicas: evite exposição solar sem fotoprotetor (filtro solar > 15); evite machucados ou atritos na pele; use creme hidrante no corpo.

DERMATITE ATÓPICA
 
Também conhecida como eczema atópico é uma alergia que provoca irritação na pele e muita coceira. Envolve o sistema imunológico e pode ser acompanhada de alergia respiratória (rinite alérgica ou asma). É muito comum, em quase 10% da população, e pode começar muito cedo no rosto e tronco e mais tarde nas dobras do corpo. 
Tratamentos com creme hidratante; cortisona em creme ou via oral prescritos por médicos e por curto períodos; imunomoduladores tópicos; antialérgico oral; fototerapia.
 
Dicas: evite coçar, poeira, detergentes e produtos de limpeza; lã e tecido sintético; certos alimentos; baixa umidade; frio intenso; calor e transpiração; infecções e estresse emocional.

FOTOTERAPIA

 

A fototerapia consiste na utilização da luz para fins terapêuticos. Diversas áreas utilizam esse método não invasivo para o realizar o tratamento de diversas patologias, muitas vezes a fototerapia é empregada associada a outros tipos de terapia.
A Fototerapia vêm sendo empregada na área da saúde ( Medicina, odontologia, fisioterapia e etc) de forma terapêutica, já que vários estudos descrevem o efeito positivo da fototerapia (Laser e LED) em diversas áreas, bem com na reparação tecidual, aumento da microcirculação superficial, na diminuição da dor e inflamação, na recuperação muscular e até na prevenção da fadiga muscular.

 

É utilizada desde início dos anos 1970 para tratamento da psoríase, parapsoríase, vitiligo e dermatite atópica. Utiliza-se radiação ultravioleta do tipo A (320 a 390 nanômetros) com uso medicamento psoraleno, método chamado PUVA, ou tipo B, UVB de banda curta (narrow band), ou seja, 311 nanômetros, que não necessita nenhum medicamento oral. A ação terapêutica do ultravioleta é anti-inflamatória e imunológica, provocando apoptose de células linfócitos T. Algumas clínicas dermatológicas possuem cabine com várias lâmpadas de ultravioleta para o corpo todo ou um painel e equipamentos que emitem radiação localizada para pequenas áreas.